Auxílio emergencial: antes, agora e depois

Benefício tirou 15 milhões de brasileiros da pobreza, mas redução em setembro e encerramento no fim do ano geram preocupação

Fábio Galão

Em setembro, o governo federal começou os pagamentos da segunda fase do auxílio emergencial, chamado residual, com parcelas no valor de R$ 300. Na primeira fase, quando o benefício era chamado de auxílio emergencial pleno, foram pagas parcelas de R$ 600. Principal medida do governo Jair Bolsonaro para mitigar os estragos econômicos da pandemia de covid-19 no Brasil, o auxílio foi o principal responsável pela melhora na avaliação do presidente e deve impedir que a recessão brasileira seja ainda maior em 2020.

Continuar lendo “Auxílio emergencial: antes, agora e depois”

Opinião: É claro que as aulas devem voltar

E por que precisamos parar de fazer essa pergunta

Por Adriana Ito*

Vamos ser diretos: as aulas devem voltar, isso é óbvio. A questão é QUANDO elas devem voltar. Em que condições. Ah, mas é isso que estão querendo dizer quando se perguntam SE as aulas devem voltar. Pois é. Querem dizer, mas não dizem. E a sociedade acaba acreditando que as aulas só podem voltar quando o número de casos de covid diminuir bastante.

E cá estamos, em Londrina há quase sete meses aguardando o dia ideal para o retorno, mesmo cientes do prognóstico: o número de casos vai diminuir, as aulas vão voltar, e o número de casos vai aumentar. É o que já ocorreu em Manaus, e até em países como Estados Unidos e França. E isso significa que então as escolas não deveriam ter retomado as atividades presenciais? Não. Isso significa que ninguém se preparou o suficiente para esse retorno.

Continuar lendo “Opinião: É claro que as aulas devem voltar”

Mortes por covid-19 em setembro superam julho e agosto somados em Londrina

Mesmo com medidas mais restritivas que nos meses anteriores, cidade registrou 4,3 mil casos e 90 óbitos em 30 dias

Adriana Ito, especial para a Lume

No pior mês desde o início da pandemia de covid-19, Londrina lamentou a perda de três vidas por dia em decorrência da doença. De 1º a 30 de setembro, foram registrados 4.296 casos e 90 novas mortes no município.

Continuar lendo “Mortes por covid-19 em setembro superam julho e agosto somados em Londrina”

‘Resistência traz potência’

Mãe de três meninas, educadora e mobilizadora, Luana Oliveira é o Conexões Londrina, projeto que é ponte entre recursos e favela em Londrina

Por Mariana Guerin, jornalista e confeiteira em Londrina. Adoça a vida com quitutes e palavras

Lua: satélite que reflete a luz do sol, iluminando a escuridão, dando norte a quem está perdido. Um apelido carinhoso que bem representa a alma da carioca radicada em Londrina há 18 anos, Luana Gomes Maciel Oliveira. Ela iniciou um trabalho de ações comunitárias no município que se tornou fundamental para muitas famílias carentes durante a pandemia do novo coronavírus: o Conexões Londrina.

Continuar lendo “‘Resistência traz potência’”

Média móvel de novos casos de Covid cai 28% desde 7 de setembro

Secretário da Saúde diz que só poderá afirmar se pandemia está arrefecendo em Londrina após reunião nesta terça-feira (22)

Nelson Bortolin

Londrina registrou 118 novos casos de Covid-19 e três mortes nesta segunda-feira (21). A média móvel diária de novos casos ficou em 116, número 28% menor que o de 14 dias atrás, no feriado de 7 de setembro, quando a média era de 162 novos casos diários.

Continuar lendo “Média móvel de novos casos de Covid cai 28% desde 7 de setembro”

Londrina tem 5 mortes por Covid em 24 horas

O número de novos casos foi de 166, segundo boletim divulgado nesta terça-feira (15)

Nelson Bortolin

Depois de dois dias apresentando números baixos de óbitos e de novos casos, o boletim epidemiológico da Prefeitura de Londrina desta terça-feira (15) voltou a mostrar a gravidade da pandemia na cidade. Morreram mais 5 pessoas e foram registrados 166 novos casos. Os óbitos são de dois homens, de 47 e 81 anos, e de três mulheres, com 68, 79 e 82 anos. Segundo a Secretaria de Saúde, todos tinham comorbidades.

Continuar lendo “Londrina tem 5 mortes por Covid em 24 horas”

Desemprego e pandemia: Londrina fecha 6,6 mil postos de trabalho

Outros 37 mil trabalhadores tiveram contratos suspensos ou reduções de jornadas e salários

Cecília França

*Atualizada em 30/09, após revisão dos dados de julho do Caged

Desde o início da pandemia, no mês de março, até o final de julho, Londrina fechou 6.627 vagas de emprego com carteira assinada. Os dados são os mais recentes do Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Comércio e serviços foram os setores mais afetados. O grande número de desligamentos se concentra no mês de abril, com saldo negativo de 3.867 vagas. O período coincide com o primeiro fechamento do setor produtivo, decretado pela prefeitura entre 20 de março e 20 de abril, em função da pandemia do novo Coronavírus. O primeiro caso na cidade foi confirmado em 17 de março.

De março a julho foram 19.494 admissões e 26.121 demissões na cidade. Apenas agropecuária e construção mantiveram saldo positivo, de 17 e 24 vagas, respectivamente. Todos os outros setores fecharam com queda (veja abaixo). Serviços teve o saldo mais negativo: 3.379 vagas a menos, com grande concentração nos segmentos de alojamento e alimentação (-1.415), entre os mais afetados pelo isolamento social decorrente da pandemia. Na sequência, aparece o setor comercial com a maior perda de vagas: -2.083.

Continuar lendo “Desemprego e pandemia: Londrina fecha 6,6 mil postos de trabalho”

AML pede aos médicos para alertarem sobre o pior momento da pandemia em Londrina

Em comunicado, entidade diz que isolamento social foi de apenas 35% na cidade na primeira semana de setembro

Da redação

Com apenas 35% de isolamento social na semana de 1 a 7 de setembro, Londrina vive o pior momento da pandemia do novo coronavírus. São 211 óbitos e 7.829 infectados até o momento. Pessoas com idade entre 20 e 39 anos representam 43% da população de infectados na cidade. Preocupada com dados como esses, a Associação Médica de Londrina (AML) divulgou um alerta aos associados neste domingo (13) intitulado “O alerta vermelho para a pandemia em Londrina”.

“A AML solicita o apoio de médicos associados para que compartilhem com familiares, conhecidos, pacientes e a comunidade em geral, informações e dados da Secretaria Municipal da Saúde, assim como avaliações e ponderações do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (Coesp), sobre o período crítico da pandemia na cidade e a importância em respeitar as medidas sanitárias municipais que visam manter as condições para internamentos (em número de profissionais e de leitos disponíveis para atendimentos), e que também buscam inibir aglomerações e o aumento do contágio principalmente na faixa etária que apresenta, desde o início, o maior número de contaminados – pessoas com idade entre 20 e 39 anos, que representam 43% da população de infectados em Londrina”, diz o documento.

Continuar lendo “AML pede aos médicos para alertarem sobre o pior momento da pandemia em Londrina”

‘Uma árvore tropical debaixo de um metro de neve’

Com seu ‘Mundo Sonoro’, a jornalista Janaína Ávila traz ao mundo o que sabe fazer de melhor: espalhar amor por meio da música

Por Mariana Guerin, jornalista e confeiteira em Londrina. Adoça a vida com quitutes e palavras

Sabe aquela amiga da amiga que fica sua amiga e você não sabe como nem quando se tornaram amigas mas têm a sensação de se conhecerem a vida inteira? Com a jornalista Janaína Liborio de Ávila, 44 anos, é assim. Ela abre um sorrisão quando te vê e te abraça forte, te fazendo sentir a pessoa mais especial do mundo naquele momento.E você sente um quentinho no coração que deixa seu dia mais feliz. “Sou meio passional por dentro”, se auto-define.

Além de distribuir carinho em forma de abraço ou postando fotos do céu de Londrina,  das plantinhas que embelezam seu apartamento na Avenida Paraná ou das peripécias da cachorrinha Odara, Janaína aproxima diferentes pessoas e culturas por meio da música. Ela apresenta toda sexta-feira, às três da tarde, o programa Mundo Sonoro, na Rádio UEL, desde os anos 2000 e este ano foi convidada a participar do Transglobal World Music Chart.

Continuar lendo “‘Uma árvore tropical debaixo de um metro de neve’”

Surtos e aglomerações consolidaram cenário de aumento de casos, diz integrante do Grupo de Trabalho Covid-19

Para profissional, medidas mais restritivas, como as anunciadas ontem pela Prefeitura de Londrina, deveriam ter sido tomadas em agosto

Cecília França
Nelson Bortolin

Foto em destaque: Prefeitura de Londrina

Semanalmente, há quase seis meses, um grupo de catorze profissionais de diversas áreas se reúne para avaliar os dados relativos à pandemia em Londrina. Eles formam o Grupo de Trabalho Covid-19 e seus relatórios baseiam as orientações do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (Coesp). Em agosto o grupo visualizou um aumento acentuado de casos na cidade e passou a classificação de risco de moderado para alto, o que sugeriria novas medidas restritivas. O Coesp sugeriu a bandeira vermelha, mas a Prefeitura não acatou.

Continuar lendo “Surtos e aglomerações consolidaram cenário de aumento de casos, diz integrante do Grupo de Trabalho Covid-19”