Quando a arte é a própria vida

A documentarista Coraci Ruiz captou o processo de transição de gênero do filho Noah no filme “Limiar”, uma aula de diálogo e acolhimento ao diferente

Por Mariana Guerin*

Fotos: Arquivo Pessoal

Ela cresceu num ambiente de contracultura onde muitos comportamentos eram naturalizados e quando se tornou mãe, viu seu mundo ser virado do avesso pela geração do filho mais velho, que veio para quebrar paradigmas e teve a coragem de assumir sua identidade não-binária aos 16 anos. Esta é a história da doutora em Multimeios pela Unicamp Coraci Ruiz, 43 anos, fundadora da produtora audiovisual Laboratório Cisco, sediada em Barão Geraldo, em Campinas.

Continuar lendo “Quando a arte é a própria vida”

Saúde divulga 888 novos casos de covid; recorde é 35% maior que o anterior

Pandemia chega ao pior momento com hospitais sem vagas para atender pacientes

Nelson Bortolin

Londrina bateu recorde de novos casos de covid-19 nesta sexta-feira (11). Foram 888 – uma quantidade 35% maior que o recorde anterior de 659 casos verificados no dia 4 deste mês. O terceiro maior pico histórico agora são as 615 infecções notificadas em 27 de janeiro.

Continuar lendo “Saúde divulga 888 novos casos de covid; recorde é 35% maior que o anterior”

Sabe o que dói mais?

Por Antonio Rodríguez*

Sabe o que dói mais?
Eu queria falar de amor
Escrever um poema mais doce
Dia dos Namorados tá aí
Não custava nada.

Ou melhor
Custava!
Custava não matar mais um preto?
Atire em um e mate dois
É a nova promoção do mercado
O preço da carne tá subindo
Mas o meu tá ficando cada vez mais barato.

E a desculpa dos jornais
É sempre a mesma
Era um suspeito
Em uma troca de tiros
E a bala foi perdida
A autópsia do Brasil me diz
É só procurar em um corpo preto
A bala nunca está perdida
Só não tem interesse em ser achada.

E isso me estressa
Me leva a cuspir palavras de ódio
Pintar as letras com sangue
Da minha garganta arranhada
Dos meus dedos cansados.

Eu queria falar de Eros
Mas ele anda no morro fardado
Suas flechas com ponta de coração
São cápsulas com ponta de metal
Em vez de voar pela Grécia
Ele anda de camburão pelo Brasil
Ambos procurando a próxima vítima.

E ela podia ser Afrodite
Deusa da beleza e do amor
Mas acho que no mito eles confundiram
Trocaram duas vogais
Alva virou Alvo
E a história virou estatística
23 minutos
E no tic tac do relógio
A gente vê a estatística invadindo mais uma vida
E a entregando nas mãos de Caronte.

Nem adianta dizer que a gente tá cansado de falar sobre isso, ou que nós podemos falar sobre milhares, milhões de outros assuntos.
Enquanto nos negam até o direito à vida, qualquer outra coisa parece banal, fútil e inútil. Nem nascer nós podemos mais.

A, e um Feliz Dia dos Namorados.

*Antonio Rodríguez, 18, estudante e poeta nas horas vagas (e algumas ocupadas também). Apaixonado pela vida, faz o máximo para transformar tudo em poesia. Mantém o Instagram @a.poetizando.me

Pessoas trans usam a arte para dizer: ‘Basta de nos matar’

Artistas transativistas contam como sobrevivem à necropolítica tendo diferentes expressões culturais como ferramenta

Mariana Guerin

Foto em destaque: “La Basura”, de Vulcanica Pokaropa

Você já parou para pensar no quão libertador é poder andar por aí sem ser julgado por sua aparência, sua roupa, seu cabelo, seu corpo, seu jeito de se expressar? Pois é, o que parece comum para a maioria é o pesadelo de outros muitos que vivem simplesmente invisibilizados pela sociedade. Uma população que tem uma expectativa de vida de 35 anos e que lida o tempo todo com o medo da morte.

“Basta de nos matar”, diz o comunicólogo social Régis Moreira, docente do curso de Comunicação da Universidade Estadual de Londrina (UEL), um dos coordenadores do grupo de pesquisa e extensão Entretons e integrante do Observatório Nacional de Políticas Públicas e Educação em Saúde. Em maio, ele mediou uma live que tratou a arte e a resistência de travestis e transexuais nos contextos necropolíticos, a qual contou com depoimentos de artistas que dividiram suas histórias de sobrevivência.

Continuar lendo “Pessoas trans usam a arte para dizer: ‘Basta de nos matar’”

Divina comédia humana, ou não

Por Carlos Monteiro*

O Rio está se tornando numa “Divina Comédia” de Dante Alighieri. Poesia dividida em trinta e quatro cantos cada – divisão usada em de longas odes e uma delas, exatamente ‘O Inferno’, tem uma a mais, que lhe serve de introdução – e três partes: ‘O Inferno’ é a primeira delas, sendo as outras duas ‘O Purgatório’ e ‘O Paraíso’.

Continuar lendo “Divina comédia humana, ou não”

Usuários registram lotação no transporte coletivo em Londrina

Fotos enviadas à Lume mostram que distanciamento continua longe da realidade de quem utiliza os ônibus em horários de pico

Cecília França

Fotos em destaque: Ônibus da linha 210/Iasmin Moreira

“Eu estou aqui no 803, às 6h50, e o ônibus lotado até na porta, em cima do motorista”, diz a doméstica Rosa de Souza em mensagem enviada à Lume no dia 25 de maio, acompanhada de uma foto. Rosa utiliza o transporte coletivo diariamente para se deslocar da Zona Oeste até seu trabalho, na Gleba Palhano. Naquele dia ela estava especialmente assustada pois uma amiga contaminada pela covid-19 havia sido intubada. Para Rosa, utilizar o transporte público nessa situação em meio a uma pandemia é um desrespeito.

“É muita falta de respeito com a gente. É falta de organização e de consciência das pessoas também. Agora no inverno fecham as janelas, se você vai abrir o pessoal te xinga…Então é muito difícil para a gente que depende do transporte”, desabafa.

Continuar lendo “Usuários registram lotação no transporte coletivo em Londrina”

O vírus do autoritarismo

Por Paula Vicente e Rafael Colli*

O autoritarismo é uma doença. Um vírus que, como o coronavírus, entra pelas vias respiratórias do Estado, se replica e, célula por célula, toma todo o organismo governamental. Quando a sociedade se dá conta, o corpo social está internado, intubado, morto.

É assim. Tudo começa com uma ideia viral, fácil de se transmitir: um inimigo. Esse estereótipo de inimigo sempre permeou a sociedade – e normalmente são os mesmos. Os comunistas, a população negra, os estrangeiros, os “menos civilizados”. Uma vez forjado o inimigo, basta que se desenvolvam discursos simplórios, que também são facilmente transmissíveis, para legitimar a cura, o tratamento precoce, como poderíamos assim chamar: a violência estatal.

Com a institucionalização da violência como única forma de combate ao inimigo escolhido, o verdadeiro inimigo se fortalece e toma o sistema estatal por completo, levando ao fim já comentado.

Continuar lendo “O vírus do autoritarismo”

Com falta de médicos, saúde colapsa em Londrina

Não há vagas nem profissionais para ampliar atendimento a um número cada vez maior de pacientes de covid

Nelson Bortolin

O prefeito Marcelo Belinati (PP) fez neste domingo (6) à noite uma live no Facebook para apresentar a restruturação do atendimento à população com covid e avaliar a situação da pandemia na cidade. Ele reforçou que Londrina vive o pior momento da crise causada pelo novo coronavírus e que havia uma fila de 55 pessoas aguardando leitos hospitalares na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim Sabará neste domingo.

Continuar lendo “Com falta de médicos, saúde colapsa em Londrina”

Ação da CUFA leva alimento e esperança para as periferias

Feriado da última quinta-feira marcou entrega de quase 5 toneladas de alimentos para quatro comunidades, em parceria com o Conexões Londrina

Cecília França

Foto em destaque: Os ativistas Tiago Maloko e Lua Gomes no Marieta

Na entrada do Bar do Maloko, na ocupação do Marieta, zona norte de Londrina, um jovem voluntário borrifava álcool para higienizar as mãos de quem fosse entrar no local. Ali aconteceu, ontem, no feriado nacional de Corpus Christi, a maior ação do dia da Central Única das Favelas-Paraná (CUFA-PR) em parceria com o Conexões Londrina. Quase 80 famílias da comunidade foram atendidas com cestas básicas. Em outros três pontos da cidade mais 110 receberam alimentos, e algumas também, cobertores.

Para que o alimento chegasse a quem precisa, logo cedo voluntários se reuniram no Centro Juvenil Vocacional (CJV), na zona Oeste de Londrina, para separar as doações e dividir as equipes de entrega. Alguns seguiram para o Avelino Vieira e Marieta, outros para o Primavera e Barcelona.

Voluntários que prepararam a ação

Só no Marieta foram cerca de 2 toneladas de alimentos. Para garantir a segurança na entrega, voluntários fizeram marcas de giz no chão, fixando o distanciamento na fila. A representante da CUFA-PR em Londrina, Lua Gomes, e o rapper e ativista Tiago Maloko, coordenaram a entrega. Antes de começar a distribuição, feita um a um, a ativista fez questão de defender a cultura do RAP, natural das “quebradas”.

Continuar lendo “Ação da CUFA leva alimento e esperança para as periferias”

Familiares pedem vacinação de presos e agentes após surto na PEL I

Esta semana, 35 detentos e três servidores testaram positivo para Covid-19 na unidade

Mariana Guerin

Familiares de detentos da Penitenciária Estadual de Londrina I (PEL I) vão se reunir em frente à unidade às 14 horas desta sexta-feira para manifestar a necessidade de vacinação da população carcerária do Paraná, assim como dos funcionários das unidades prisionais do Estado, após a confirmação de um surto de Covid-19 na PEL I no início da semana.

Continuar lendo “Familiares pedem vacinação de presos e agentes após surto na PEL I”