A favela recita no ‘Slam Voz das Minas e LGBTQ+’

Primeira edição do festival de poesia falada tem como tema “A favela aqui, recita”; inscrições estão abertas

Cecília França

Acessar o perfil do Slam Voz das Minas e LGBTQ+/PR é conhecer, por meio da poesia, a realidade de mulheres periféricas que dão voz à luta contra preconceitos, contra o machismo, contra a opressão. O festival de poesia falada do Norte do Paraná está com inscrições abertas e a primeira edição do ano acontece no dia 23 de abril, de forma virtual, com o tema “A favela aqui, recita”.

No ano passado aconteceram duas edições e uma representante do grupo, Preta Mar, venceu o Slam Paraná e competiu no Slam Brasil. O contexto da pandemia, com agravamento da crise social, tem dificultado a vida das organizadoras, porém, elas optaram por promover o festival nesse momento para manterem-se ativas.

“Este ano estamos começamos sem apoio algum para premiação, já que ano passado quem levantou a grana das premiações fomos nós mesmas, porém este ano não está sendo possível, por diversas dificuldades – desemprego e etc – e assim vamos fazer três edições e uma grande final fim do ano, que estamos vendo algumas parcerias e apoio para prêmios da grande final”, dizem as organizadores, que responderam coletivamente à Lume.

De acordo com elas, tanto Slam Paraná quanto Slam Brasil ainda não repassaram informações sobre datas de suas edições. “Sabemos que todas estas questões acontecem até ao longo do ano, teremos informações sobre como vai funcionar. Porém já começamos por sentirmos a necessidade de mantermos o Slam ativo, mesmo diante de diversas dificuldades de quem corre por trás”, afirmam.

Trechos de poesias que concorreram em 2020

“Nós não estamos nisso juntos/ Mas a morte chega pra todos
Cada respiração tem o seu preço/ Você não quer ser o primeiro”
(Daiane Moret)

“Também já fui a negra rimada por Racionais
Uma adolescente pobre e negra/ Que cria um filho sem pai
E, de favela em favela, eu criei meus filhos e escrevi a minha história”
(Ritinha Potyra)

“Quando eu era mais nova fantasiava que amor era a minha vocação
Que amaria as pessoas e seria amada de volta sem nenhuma restrição
Com o tempo fui percebendo que a vida não era como príncipes e princesas de novela
Pois eles eram brancos, magros e seguiam o padrão que a mídia gera”
(Preta Mar)

Para se inscrever na primeira edição do festival, acesse o link: Inscrição

Para conhecer o Slam Voz das Minas e LGBTQ+/PR, acesse o Instagram do grupo.

Vídeo de uma das participantes do “Slam…” em 2020

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s