HU suspende atendimentos do ambulatório de especialidades

Trabalhadores serão redirecionados aos setores de atendimento covid; hoje UTIs do hospital passaram dos 100% de ocupação

Da Redação

O Hospital Universitário (HU) de Londrina anunciou hoje restrição nos atendimentos do Ambulatório de Especialidades a partir desta quarta-feira (03). Apenas casos imprescindíveis em áreas essenciais continuarão a ser atendidos. Servidores das áreas administrativas e assistenciais do ambulatório serão remanejados para o HU, assim como férias e licenças concedidas até o dia 08 de março estão suspensas.

“Entretanto, o Hospital reitera insistentemente à toda a população da Macrorregião Norte do Paraná, que faça a sua parte de maneira a se preservar do acometimento da doença, uma vez que a situação de colapso é iminente, caso a situação da pandemia não se apresente com a perspectiva de controle”, diz a nota assinada pela superintendente, Vivian Feijó.

Hoje a ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para pacientes com covid-19 no hospital chegou a 102%, conforme boletim divulgado pela instituição no início da tarde. Nos leitos de enfermaria a ocupação é de 99% e na UTI pediátrica de 7%. O HU oferece 66 leitos de UTI e é a primeira vez que a ocupação passa dos 100%.

Conforme a instrução divulgada pelo HU, cirurgias eletivas ficam suspensas, com exceção dos casos caracterizados como urgência e emergência, oriundo das demandas do Pronto Socorro. Os exames de apoio e diagnóstico (Suporte de Apoio Diagnóstico e Terapêutico – hemodinâmica, eletroimagem, endoscopia, radiologia, ultrassonografia, tomografia
e outros) programados ambulatorialmente, ficam suspensos e deverão ser reagendados em momento oportuno. “Casos excepcionais que implicam em risco ao paciente, deverão ser analisados individualmente.

A direção do HU orienta que as gerências do ambulatório comuniquem aos pacientes a suspensão dos atendimentos. Também foram suspensas as atividades do setor de coleta de exames laboratoriais. Quanto a pacientes que usam medicação de uso contínuo, fica estabelecido que as gerências devem “facilitar o acesso à obtenção do Laudo de Medicamento Especializado e receitas médicas de uso continuo, mantendo o prazo de fornecimento de 90 dias e priorizando o atendimento dos pacientes cujo prazo de renovação esteja expirando.”

Conheça os serviços suspensos total e parcialmente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s