Desmistificar para transformar

Estudantes londrinenses criam projeto de comunicação que derruba o mito da doutrinação dentro das escolas

Por Mariana Guerin*

Um grupo de estudantes do Instituto Federal do Paraná em Londrina teve uma ideia inusitada em 2020, em pleno confinamento: propagar para a comunidade local as pesquisas realizadas pelos alunos e deixar mais acessíveis ao corpo estudantil os editais publicados pela direção do colégio. E nada mais inteligente do que apostar no uso das diferentes redes sociais como aplicativos de fotos, vídeos e música para conquistar o público e disseminar informação em tempos de pós-verdade.

O Projeto DesmistIFica surgiu em uma reunião do grêmio estudantil do IF e conta com 264 seguidores no Instagram e 37 inscritos no canal do Youtube. “A ideia era fazer um telejornal no Youtube”, cita o coordenador de Divulgação Científica do projeto, Randher Orlando. Segundo ele, participam da produção 18 alunos, que se dividem em ações de coordenação, comunicação, divulgação científica, feira de profissões, notícias, esportes e o espaço “Crer para Todos”.

Participam do projeto os estudantes Camille Guazzelli, Gabriel Furlan, Randher Orlando, Sara Lupion, Ana Camilly Corrêa, Anne Souza, Antonio Rodríguez, Breno Faggion, Igor Henrique, Isabela Duarte, Isabele Maki, João Pedro Milhorine, Larissa Jardim, Leonardo Tironi, Maria Clara Manhani, Maria Luiza Santos, Rafaela Barbosa e Samuel Strass.

Conforme Rhander, cada comissão conta com três a oito alunos. O resumo de notícias leva em consideração o interesse do público-alvo do projeto, focado na comunidade estudantil. “Já o coordenador da divulgação científica é responsável por entrevistar os alunos que participam de projetos no campus Londrina, enquanto a sessão Feira de Profissões conta a história de alunos graduados em cursos presentes na UEL (Universidade Estadual de Londrina), com o intuito de entender as peculiaridades de cada profissão”, explica o coordenador.

Print do perfil do projeto no Instagam

Outra equipe é responsável pela edição dos vídeos, posts, identidade visual e podcasts do projeto. Já a equipe de comunicação apresenta os vídeos e garante a acessibilidade do material em Libras. Na sessão esportiva, os alunos preparam o resumo dos resultados dos principais campeonatos de futebol do País, além de divulgar modalidades e eventos esportivos realizados em Londrina e região.

De acordo com Randher, o perfil também divulga campanhas de conscientização e datas comemorativas. “Já o espaço ‘Crer para Todos’ é um momento espiritual ecumênico, que leva palavras de esperança e entrevistas com membros de diversas religiões para mostrar mais informações sobre as diferentes práticas religiosas”, explica.

“Hoje estamos com podcasts no Spotify, onde publicamos entrevistas diversas, no Youtube, onde encontram-se os vídeos das entrevistas na íntegra, e no Instagram, onde são feitos os posts de notícias e vídeos mais curtos”, completa o coordenador.

Segundo ele, a escolha das notícias leva em consideração os acontecimentos cotidianos. “É algo muito imprevisível. Os membros da comissão fazem um levantamento conforme vão observando as conversas, notícias da região e vão montando os posts. As outras comissões conseguem trabalhar com agendamento prévio de entrevistas ou posts.”

“A ideia original do projeto, isso explica o nome DesmistIFica, era de apresentar e quebrar diversos mitos que circulam sobre os institutos federais como o de que existe uma doutrinação dentro das escolas”, explica Randher, reforçando que com a definição das comissões, os estudantes perceberam que poderiam falar também de assuntos externos ao colégio.

“Como resumir e postar notícias do cotidiano – as eleições municipais são um exemplo disso, de forma mais simples – para jovens e adolescentes que veem notícias como algo entediante e acabam deixando de checar a veracidade dos fatos. Então a comissão responsável faz um levantamento completo sobre o tema, faz um resumo e manda para a revisão e depois para a edição montar o vídeo ou arte”, diz.

Para Randher, a meta do grupo é manter o projeto a longo prazo, porém sempre renovado, com a participação dos novos alunos admitidos pelo Instituto Federal a cada ano. “Nosso objetivo é chegar sempre em mais pessoas, com o compromisso da verdade e disseminar a informação.”

O coordenador destaca que a ideia do grupo londrinense é original. “Antes de começar fizemos uma pesquisa sobre o que tinha nas redes sociais sobre os institutos federais e percebemos que a maioria era algo para um grupo muito restrito, como as páginas dos campi em Facebook e Instagram, ou muito amador, como projeto de pesquisa de alguns alunos de institutos no Youtube ou vlogs sobre o primeiro dia de aula ou algo do gênero. Porém temos inspirações em feeds de outras contas para fazer algo diversificado e ao mesmo tempo limpo, sem causar uma poluição visual para o leitor”, avalia.

Para ele, a importância do Projeto DesmistIFica está em disseminar o conhecimento por meio das redes sociais de forma simples, com conteúdos confiáveis, como os artigos científicos. “A ideia é de abrir portas para a sociedade. Sempre questionar e buscar o conhecimento e assim criar a cultura do acesso à informação. Paulo Freire tem uma frase que responde bem à pergunta: ‘Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo’, ensina o estudante.

Siga o Projeto DesmistIFica nas redes: Instagram: @projetodesmistifica; Spotify: DesmistIFica Podcast; Youtube: Projeto DesmistIFica

*Mariana Guerin é jornalista e confeiteira em Londrina. Adoça a vida com quitutes e palavras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s