Paraná espera vacinar 4 milhões contra a covid até maio

Secretaria de Saúde iniciou hoje o envio de insumos para as regionais; plano é começar vacinação na próxima semana

Da Redação

O Paraná planeja vacinar quatro milhões de pessoas contra a covid-19 até o mês de maio, todas dos grupos prioritários e de risco. De acordo com o Plano Estadual de Imunização (PEI), a vacinação vai começar por profissionais da saúde que estão linha de frente do combate ao vírus (272.817 pessoas), população indígena em 30 municípios paranaenses (10.565 pessoas), idosos moradores de asilos e casas de repouso com 60 anos ou mais (12.224 pessoas), além de quilombolas e comunidades tradicionais ribeirinhas, quantidade que ainda está sendo contabilizada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Estes grupos prioritários devem ser atendidas logo na primeira remessa de vacinas que chegar ao Paraná. O Estado estimava receber 100 mil doses do imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford e pelo Laboratório AstraZeneca. Hoje, no entanto, a Índia afirmou que não poderá atender o Brasil com as 2 milhões esperadas. A Lume questionou a Sesa sobre o impacto da notícia sobre o PEI e aguarda retorno. A expectativa é que outras 300 mil doses da Coronavac cheguem ao Estado.

Vale ressaltar que nenhum dos imunizantes ainda foi liberado para uso emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que deve discutir a liberação neste fim de semana.

Na sequência dos grupos prioritários a Sesa planeja vacinar as pessoas que integram o chamado grupo de risco, formado por idosos e pessoas com comorbidades, por exemplo. Os idosos serão divididos por faixa etária. Acima de 80 anos (250.630 pessoas), entre 75 a 79 anos (215.843 pessoas), de 70 a 74 anos (321.432 pessoas), de 65 a 69 anos (439.203 pessoas) e de 60 a 64 anos (554.705 pessoas).

O contingente de moradores do Estado com comorbidades soma 1.172.812. Outros grupos vêm na sequência, totalizando pouco mais de 4 milhões de pessoas.

Hoje (15) quatro caminhões da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) partiram de Curitiba para as regionais de saúde com insumos como agulhas, aventais e luvas. O secretário Beto Preto destacou que os cuidados pessoais devem ser mantidos, mesmo com a proximidade da vacinação, que deve começar na próxima semana.

“Essa ansiedade pela vacina não pode substituir os cuidados sanitários de cada um de nós. Eu quero pedir a você que fique em casa, quem puder. O número de internamentos na Macro Região Leste, que inclui Curitiba e região metropolitana, voltou a aumentar de maneira rápida e logo, logo, vamos ultrapassar 90% dos nossos leitos de UTI covid ocupados. Quando ultrapassa essa barreira estamos entrando numa seara de muita dificuldade”, declarou à imprensa.

Nesta semana Londrina também teve novo recorde de 131 internados com covid-19, ontem (14), sendo 96 em enfermarias e 35 em UTIs. A ocupação, no entanto, não alcançou os 80%, conforme o boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s