‘Quantas travestis tem no seu dia-a-dia?’

Em ato, Frente Trans de Londrina grita por respeito, visibilidade e inserção social

Cecília França

Fotos: Isaac Fontana

Logo nos primeiros dias de 2021 o assassinato brutal da menina Keron Ravach, a chutes e pauladas em Camocim (CE), abalou a comunidade trans. A violência que permeia as vidas especialmente das mulheres trans e travestis, salta aos olhos e se confirma nos dados apresentados na última semana pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra): 175 travestis e transexuais foram assassinadas em 2020. Por isso as frases “Vidas trans importam” e “Parem de nos matar”, escritas no chão do anfiteatro do Zerão, fazem tanto sentido.

Continuar lendo “‘Quantas travestis tem no seu dia-a-dia?’”

Cesta básica para uma pessoa custa metade do salário mínimo em Londrina

Pesquisa do Nupea mostra que grupo básico de alimentos custa R$ 506 em Londrina; para uma família de quatro pessoas, passa dos R$ 1.500

Cecília França

A cesta básica de alimentos* para uma pessoa está custando R$ 506,01 em Londrina neste mês de janeiro. O valor representa metade do salário mínimo nacional de R$ 1.100. Para uma família de quatro pessoas o preço do grupo básico de alimentos é de R$ 1.518,03, valor 38% mais alto que o mínimo. Os valores apresentaram um leve aumento em relação a dezembro (0,2%), quando o preço da cesta ultrapassou, pela primeira vez, os R$ 500. O aumento acumulado ao longo de 2020 foi de 27%.

Continuar lendo “Cesta básica para uma pessoa custa metade do salário mínimo em Londrina”

Dia da Visibilidade Trans: resistência e luta para criação de novos mundos possíveis

Por Regis Moreira, Christiane Lemes, Juuara Barbosa, Melissa Campus e Renata Borges

O Dia da Visibilidade Trans é comemorado em 29 de janeiro, desde o ano de 2004, quando um grupo de transexuais e travestis teve acesso e participou do lançamento da primeira campanha contra a transfobia, Nacional. Para marcar a data, convidei para serem co-autoras algumas parceiras travestis e transexuais, para que o lugar de fala se fizesse legítimo. Assim sendo, participam desta coluna as ativistas Christiane Lemes, Mel Campus, Renata Borges e Juuara Barbosa. A fala é muito mais delas que minha. Sou parceiro de luta, mas cisgênero e não vivencio na pele a realidade de uma pessoa trans. Diante dos depoimentos potentes que chegaram, deixei a escrita por conta delas. Não há necessidade de falar por elas e espero interferir o menos possível, para que as suas falas cheguem até os leitores e leitoras. A coluna desta semana é delas. Talvez tenha tido o papel de convidá-las, abrir este espaço, transcrever os áudios e organizar os depoimentos no texto.

Continuar lendo “Dia da Visibilidade Trans: resistência e luta para criação de novos mundos possíveis”

Cidade vive ‘risco iminente’ de colapso na saúde

Presidente da AML diz que situação da pandemia em Londrina é muito grave e presença de variante do novo coronavírus preocupa

Nelson Bortolin

Com recorde de novos casos e mortes por covid e ocupação de leitos hospitalares no limite, a cidade está em risco iminente de um colapso na Saúde. O alerta é da presidente da Associação Médica de Londrina (AML), Beatriz Tamura.

Na quinta-feira (28), o Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (Coesp) classificou Londrina pela primeira vez na cor roxa, de mais alto risco, segundo a tabela elaborada pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). O órgão recomenda fechamento das atividades econômicas não essenciais nesses casos.

Nesta sexta-feira (29), segundo boletim epidemiológico da Prefeitura, 92% dos leitos de enfermaria para covid pelo SUS estavam ocupados. A ocupação das UTIs era de 83%. “Estamos no limite”, afirma a médica.

Também nesta sexta-feira, a o jornal da RPC mostrou uma fila de oito ambulâncias esperando para desembargar pacientes no pronto-socorro do Hospital Universitário – cena inédita na cidade registrada na véspera.

“A gente está com iminente risco de colapso na cidade. É possível aumentar o número de leitos para a doença, mas é preciso ver se teremos profissionais para cuidar desses doentes”, ressalta a presidente da Associação Médica.

As médias diárias de mortes (7) e de novos casos (365) são recordes desde o início da pandemia.

E uma preocupação adicional é com a presença de novas variantes do coronavírus, que teriam maior transmissibilidade que a original. Para comprovar a circulação de novas versões do Sars-CoV-2, ainda são necessários estudos laboratoriais biogenéticos. “Mas tudo indica que já temos novas variantes, o que preocupa bastante.”

Questionada se é necessário uma nova quarentena, com fechamento do comércio em Londrina, a médica afirma que a decisão cabe aos gestores municipais.

A Lume não conseguiu falar com o secretário da Saúde, Felippe Machado. A assessoria de imprensa disse que o prefeito Marcelo Belinati (PP) não daria nenhuma declaração sobre as orientações do Coesp.

Londrina tem classificação roxa, a de maior risco para covid

Recomendação do conselho de secretários para o caso é o fechamento de todas as atividades não essenciais

Nelson Bortolin

A cidade de Londrina foi colocada na classificação roxa da tabela de risco de covid do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) pelo Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (Coesp). Esta é a faixa de mais alto risco e, de acordo com o Conass, implica no fechamento de todas as atividades econômicas não essenciais.

O relatório da reunião do Coesp dessa quinta-feira (28) é muito preocupante. Diz que os números de casos confirmados e notificações de SG (síndrome gripal) nas últimas semanas são os maiores observados desde o início da pandemia em Londrina.

A ocupação de leitos na regional está próxima de 90% “culminando na transferência de pacientes para outras regiões”.

Continuar lendo “Londrina tem classificação roxa, a de maior risco para covid”

Agressor de Néia Mariano vai a júri por tentativa de feminicídio

Emerson Henrique de Souza asfixiou e abandonou a ex-companheira em uma estrada rural, em 2019; julgamento terá protesto às portas do Fórum

Cecília França

Na próxima quinta-feira (04), às 9h, vai a júri popular Emerson Henrique de Souza, acusado de tentativa de feminicídio contra Cidnéia Aparecida Mariano da Costa, sua ex-companheira. O crime aconteceu em abril de 2019, quando, após asfixiá-la, ele a abandonou em uma estrada rural. Néia, como é conhecida pelos familiares e amigos, ficou tetraplégica em decorrência da asfixia e necessita de cuidados 24 horas.

Continuar lendo “Agressor de Néia Mariano vai a júri por tentativa de feminicídio”

Londrina tem recorde diário de casos de covid-19: 615

Ocupação nas UTIs segue próxima dos 90%; no HU, está em 97%

Cecília França

Londrina registrou número recorde de casos diários de covid-19 nesta quarta (27): 615. O boletim epidemiológico também trouxe oito novo óbitos, de pessoas entre 74 e 92 anos. Com isso, o município totaliza 557 mortes pela doença e 29.352 casos confirmados. São 476 casos ativos, sendo que 102 pessoas encontram-se internadas. A ocupação dos leitos de UTI covid está em 86%. No Hospital Universitário (HU), porém, chegou a 97% nesta quarta.

Continuar lendo “Londrina tem recorde diário de casos de covid-19: 615”

Prefeitura de Londrina alerta: calendário de vacinação que circula nas redes é falso

Imagem que mostra datas para aplicação da vacina contra a covid-19 é fake

Da Redação

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Londrina emitiu nota nesta tarde informando que um calendário de vacinação contra a covid-19 que circula nas redes sociais é falso. A imagem enganosa estabelece o dia 22 de março como limite para imunização de trabalhadores da saúde, indígenas e idosos. No entanto, o município não pode precisar as datas, uma vez que o Ministério da Saúde não precisou as datas de envio de novas doses da vacina.

Continuar lendo “Prefeitura de Londrina alerta: calendário de vacinação que circula nas redes é falso”

Há portas no porto daquele apartamento

Por Carlos Monteiro*

Nem sempre atrás da porta há um tapete. Pode haver muito mais que aquela velha alfombra enrolada e empoeirada, restos de nós puídos e muitas vezes de nós – tantos pronomes, ‘eus’ vívidos. Trama e urdume colorido que jaz solene, foi pedra pisada de um porto solidão, passadeira de existências. Histórias de vida, do que pode ter parecido um simples fato corriqueiro, mas ter se tornado alcatifa guardada ao lado da memória infeliz.

Continuar lendo “Há portas no porto daquele apartamento”