Termina quarentena na PEL II após surto de covid-19

Cecília França

Terminou na última segunda-feira (28) a quarentena na Penitenciária Estadual de Londrina II (PEL II) após o surto de covid-19 descoberto no dia 12 de dezembro. No total, 49 detentos e 14 servidores foram contaminados. Quatro funcionários permanecem afastados. O surto na PEL II foi o segundo em unidades prisionais de Londrina. O primeiro ocorreu no Centro de Reintegração Social (Creslon), no mês de setembro, quando 125 pessoas testaram positivo para a doença. A unidade abriga detentos em regime semiaberto.

De acordo com o coordenador regional do Departamento Penitenciário Estadual (Depen), Reginaldo Peixoto, atualmente cinco agentes penitenciários estão com covid-19 na cidade. Outros cinco servidores encontram-se afastados por isolamento familiar, sendo um da área da saúde. Ontem (29) um agente morreu em decorrência da doença.

“Estamos trabalhando muito para controlar a pandemia”, garante Peixoto.

Até agosto Londrina não havia registrado nenhum caso de covid-19 entre detentos nem entre agentes penitenciários. Para o Sindicato dos Policiais Penais do Paraná (Sindarspen), o fato de agentes terem sido designados para acompanhar detentos durante internações em hospitais facilitou a entrada do vírus nas unidades.

“No início estávamos muito bem, mas tudo caiu por terra com a determinação do agente penitenciário ficar nos hospitais“, argumenta Daniel Molina, diretor disponibilizado do Sindarspen em Londrina. Ele relaciona o fato de o Creslon ter sido a primeira unidade a adotar a medida e também a primeira a sofrer com um surto de covid-19.

“Um dos agentes passou para pai e esposa e o pai infelizmente faleceu”, lamenta. Segundo ele existem cerca de 400 agentes penitenciários atuando na cidade, onde mais de 3,1 mil pessoas encontram-se detidas.

Peixoto, do Depen, diz que todos estão em risco na pandemia e que o transporte dos detentos para hospitais é feito por um serviço de escolta. “Caso fique internado, aí vai um agente da unidade”.

Óbito

Marcos Teixeira. Foto: Divulgação

O servidor Marcos Paulo Teixeira, 46, faleceu uma última segunda, vítima da covid-19, após vários dias internado. Ele atuava na Casa de Custódia de Londrina.

O Sindarspen divulgou nota lamentando a morte do agente na qual afirma “O policial (penal) estava internado há dias, após contrair a doença quando fazia o transporte para o hospital de um preso contaminado da Casa de Custódia de Londrina”.

Marcos tinha 46 anos, sendo 12 dedicados aos sistema penitenciário do Paraná. Ele deixa esposa e duas filhas.

À Lume, Reginaldo Peixoto, do Depen, também lamentou a morte: “O que aconteceu com nosso agente foi uma tragédia, estamos todos sentindo muito, ele era uma ótima pessoa”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s