Precisamos falar sobre Direitos Humanos

*Por Paula Vicente, presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/Londrina , e Rafael Colli, secretário

Em 17 de junho recebemos uma mensagem da Cecília França (uma das criadoras da Lume), queria saber se ainda estaríamos interessados em escrever uma coluna para o site – gritos de empolgação, pulinhos de felicidade, é claro que queremos uma coluna – fingimos costume e acertamos os detalhes, dali 15 dias teríamos de entregar a primeira.

Depois de passado o momento da empolgação veio a dúvida, sobre o que falar na nossa primeiríssima? Bom, talvez seja importante, primeiro, decidir um tema, um assunto que, de forma ou de outra, esteja sempre em nossos textos, algo que nos apaixone e que, ao mesmo tempo, seja importante para você que está lendo. Foi, então, que escolhemos os temas relacionados aos Direitos Humanos, suas violações e atualidade.

Para realizarmos esta escolha, não foi necessário muito tempo de maturação, bastou dar uma rápida olhada nas notícias destas últimas semanas. Foram semanas intensas. A cada desbloqueada no celular, uma bomba nova: é juiz que escolhe previamente um lado e se mancomuna com promotor para prender um réu bem específico – e deixar outro(s) livre(s); é Chefe de Estado que vende bijuteria na web; é família que tenta atravessar a fronteira para buscar uma vida melhor e morre, entrelaçados na solidão da marginalização.

Enfim, problemas e violações não faltam e, infelizmente, não faltarão. Se esta coluna “pegar” – e trabalharemos muito para isso, teremos tempo e muito conteúdo para expor e discutirmos.

Antes de chegarmos neste ponto, porém, permitam-nos uma breve apresentação. Afinal, caros leitores, para tratar de assuntos tão delicados e importantes, nada melhor que, antes, vocês saibam com quem estão lidando.

Bom, somos dois advogados criminalistas, respectivamente Presidente(a) e secretário da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos da OAB – Londrina. Viram, a escolha do tema era fácil.

A defesa dos Direitos Humanos é um objetivo de vida comum, talvez o que mais una esses dois pretendentes a escritores que vos falam. É na batalha diária que vimos quão importante é o debate sobre os Direitos Humanos e como é importante levar esse debate para a população.

Na nossa rotina de trabalho o que não falta são violações a nossos direitos mais básicos. Vemos diuturnamente a democracia ser vilipendiada e o cidadão subjugado pelo Estado. Das filas inacabáveis no posto de saúde à crueldade das mortes nos hospitais lotados e sem estrutura; da falta de emprego e oportunidade à escravidão moderna; das precárias condições de moradia das populações mais carentes ao desapego do Estado para com as pessoas em situação de rua; e, claro, da brutalidade policial nos bairros mais pobres às cadeias superlotadas e desumanas que temos por aí.

Tentaremos passar por todos os tópicos que circundam suas e nossas vidas, trataremos de assuntos sensíveis e fortes, mas sem perder a ternura…

Bom, chega de introdução. Na próxima coluna nossa missão terá início de verdade. Até lá.

*Esta coluna será publicada a cada 15 dias. As ideias expressas aqui são de inteira responsabilidade dos autores e não necessariamente refletem o pensamento da Lume.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s